segunda-feira, 27 de julho de 2009

Quando o silêncio da mídia equivale ao golpismo

Pin It
Já ha algum tempo venho tomando nojo pela revista Istoé. Há quase um ano sou assinante da revista - a promoção era imperdível e, na época, ela parecia a menos pior das semanais como Época e Veja - e só não a cancelo porque já está paga e não tem como deixar de receber o que já paguei. Mas dá muita vontade.

A coisa começou há algum tempo mas desde o golpe em Honduras e dos protestos no Irã que a coisa vem se tornando insustentávl, chegando ao auge na edição desta semana, a edição 2072.

Comecei a me enfezar realmente com a edição 2055, de abril, com a ladra da dona da Daslu na capa e o seguinte texto: "Exagero ou justiça?". Simplesmente um absurdo. A criminosa deveria pegar prisão perpétua, isso sequer está em discussão. Sim, roubar, fraudar, corromper é crime e tão punível quanto o assassinato pois, se muitos chegam à situação de desespero de matar é porque foram obrigados por sua condição social, condição esta que em muito se deve à corrupção, à desvios de dinheiro feitos por gente como a larápia da Eliana Tranchesi.

Mas, relevei, deixei passar e meses depois meu ódio foi novamente trazido à tona com as constantes capas que me faziam crer que a revista se tratava de algum periódico de auto-ajuda e não uma revista semanal séria. Matérias sobre peso, inveja, sexo e outras babaquices tomavam conta da revista. Eu já estava esperando as fofocas de atrizes globais para completar!

O estopim, então, veio durante os protestos no Irã e o golpe em Honduras. Nenhuma capa.

Matérias xoxas, fracas, superficiais sobre o ocorrido, que denotavam o desinteresse da revista em noticiar e informar. Com o Irã pegando fogo, capas sobre a queda do avião da Air France - esta até desculpável - mas também capas sobre "Inveja", "Crises da Idade" e "Peso", ou seja, auto-ajuda da mais rasteira e inútil.

Quanto à Honduras, matérias ainda mais fracas e tendenciosas, mal escritas, superficiais e isto quando a revista sequer se dignava a "perder" uma ou duas linhas sobre a questão!

Na revista desta semana, pasmem, em meio à tentativa de Zelaya de voltar ao poder, na fronteira com a Nicarágua, repressão, assassinatos e torturas contra ativistas em Honduas e nem uma, nem uma mísera linha, matéria ou nota de rodapé sobre o país. A Istoé resolveu simplesmente ignorar completamente a existência do país e do conflito, ao invés disso dedicou sua capa à algo tão importante quando "Os perigos da ansiedade" e páginas e mais páginas de dicas sobre casamento e saúde.

Só poder ser brincadeira! Será que não existe meio de processar a revista/editora por ter pego meu dinheiro da assinatura para escrever tanta inutilidade? Ou estou lendo a Tititi por engano?

Desde a malfadada capa com a criminosa Tranchesi podemos contar 7 capas com teor de Auto-Ajuda, uma sobre o relevante tema "Ovnis" (sim, isto foi irônico)! É intolerável!

Uma capa em particular, sobre "A sociedade secreta dos novos nazistas brasileiros" chama à atenção. A matéria foi uma das mais mal escritas e ridículas que eu já tive o desprazer de ler. A revista tentava fazer soar crível e assustadores os planos de um grupelho neonazista tupiniquim com sonhos de grandeza que fariam até um recém-nascido se mijar de rir. Este é o nível das "reportagens" da revista?

O interior é mais lamentável ainda, matérias rasas sobre assuntos que realmente interessam e longas discussões sobre futilidades em geral, o velho blablablá do PIG sobre Sarney, Lula e etc e quase nada sobre o mundo, sobre o que realmente importa e acontece.

O PIG é oito ou oitenta, ou é como a Veja e diz com todas as letras apoiar o golpe em Honduras e tudo mais que pode ser repudiado no mundo e no país, ou adota a posição da Istoé, se omite.

O PIG, enfim, ou chuta o balde categoricamente ou, como faz a Istoé, concorda por omissão, por desinteresse, por sequer considerar relevante.

Este país não é sério, o jornalismo é tão pueril e pobre que chegamos ao ponto do conservador Finantial Times chamar o Estadão de... Conservador!

Diz o Rodrigo Vianna:
"O mais divertido é ver o conservador Financial Times chamar o “Estadão” de conservador. Para os britânicos, Aqui no Brasil, ninguém (fora a TFP) assume que é conservador."
A mídia brasileira é tão tosca, tão descaradamente pelega e retrógrada que recebe "elogios" até de fora, seu conservadorismo burro é notado até pelos que lêem de fora do país. É lamentável!

Veja com seus Reinaldo Azevedos e figuras carnavalescas como Diogo Mainardi e a defesa da extrema-direta, Istoé com sua omissão estúpida, Estadão com seu conservadorismo mal-disfarçado, Folha com suas capas forjadas... Esta é a imprensa brasileira, este é o nosso PIG!

O PHA é que está correto:
"Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista."
------
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

AF STURT disse...

Bacana seu artigo.
Aqui, talvez revistas como a Carta Capital,Caros Amigo ou Forum pode melhorar a sua atual situação...
ABS>>>

AF STURT disse...

Isto é ,é do Daniel Dantas...

Hugo Albuquerque disse...

Tsavkko,

Bem, dessas semanais, a melhor revista - de forma disparada - é a Carta Capital. Sim, eu tenho críticas quanto a ela, mas se você a colocar lado a lado com qualquer uma outra, vai ver que ela muito melhor.

P.S.: Não entendi porque DD comprou a Istoé, afinal de contas, a Veja já faz a sua defesa e tem uma inserção muito maior.

AF STURT disse...

Hugo Albuquerque,
TAMBÉM CONCORDO CONTIGO SOBRE A CARTA,ALIAS REVISTA DO CARA QUE FUNDOU A MAIORIA DESSAS AI NE!!!
AGORA SOBRE O DD COMPRAR A ISTO É,NÃO SEI BEM O MOTIVO,TALVEZ ESSES CARAS(DD E OUTROS) QUER CALAR A CRITICA POR ISSO MANOPOLIZA TUDO.

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Hugo: A Veja já faz, melhor então ter outra revista que também o faça, aí entra a Istoé que sempre foi das três grandes a menos pior. Acaba enganando o povo com uma suposta isenção que alguns acreditavam que a revista tinha. Jogada de mestre.

Parece brincadeira mas as revistas do Mino descambam pra direita ao longo do tempo, que zica!=)

Cicero disse...

Raphael,

Não deixou de ser engraçado (pra mim!) ver sua insatisfação pelo "produto", ninguém merece esta revista. Que sirva de alerta para outras pessoas.

Hahaha.

Um abraço.

Raphael Tsavkko Garcia disse...

HAha, realmente, terrível a insatisfação!=P

Postar um comentário