quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Ato em defesa do PNDH-3: Ato do Meio-Dia [Parte 1]

Pin It

Panfleto distribuído hoje na manifestação com os pontos principais do PNDH-3

Hoje, ao meio dia, teve início o protesto em defesa do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), em defesa do Ministro Paulo Vannuchi e, acima de tudo, em defesa  da Democracia, dos Direitos Humanos e da Verdade.



É nosso direito inalienável, é direito de tod@s @s brasileir@s saber a verdade, conhecer o passado negro do país, a identidade dos militares e civis que torturaram, conspiraram e perseguiram o povo brasileiro. Mas além disso, o ato foi em defesa da Reforma Agrária, da gestão social da terra, foi em defesa do Aborto, do direito das mulheres de fazer o que quiserem com seus corpos. Também foi um ato em defesa dos direitos dos homossexuais, das minorias. E, por fim, foi também um ato em defesa do povo, da gestão social dos meios de comunicação.


O povo brasileiro e os movimentos sociais clamam pela verdade, pelo fim da proteção eterna contra torturadores e criminosos, escondidos atrás da Lei da Anistia, que precisa cair. Ainda que o PNDH-3 não vá até o ponto de abolir a Lei da Anistia, é um passo importante na consolidação da democracia no Brasil.

O ato em si, a panfletagem, reuniu cerca de 100 pessoas e contou com a presença dos deputados Paulo Teixeira e Ivan Valente que fizeram corajosos discursos em defesa da sociedade. Discursaram ainda outros líderes de movimentos sociais e organizações como o Grupo Tortura Nunca Mais e representantes do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.

Cartazes dos homens e mulheres mortos pela ditadura militar brasileira

Do site do sindicato CTB:
Aos gritos de “É agora, é a hora: fora, Jobim!”, dezenas de manifestantes — de entidades ligadas aos direitos humanos, movimentos sociais e trabalhadores — se reuniram nesta quinta-feira (14), na Avenida Paulista, em São Paulo, para defender o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, sair em desagravo ao ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, e pedir a saída do ministro da Defesa, Nelson Jobim.
O ato foi realizado em frente à representação da Presidência da República, na capital paulista. Uma comissão formada por diversas entidades protocolou um documento, direcionado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no qual foram explicitadas a defesa do PNDH-3 e todos os avanços que sua aprovação poderá trazer à sociedade brasileira.
O ato, a manifestação foi extremamente válida e mesmo sob ameaça de chuva e em pleno mês de janeiro, reuniu uma boa quantidade de militantes e interessados e a panfletagem foi ampla. Foram entregues flyers como a que abre este post e também folhetos do Observatório das Violências Policiais de São Paulo. Além disto diversas pessoas que passavam procuravam mais informações, conversando com quem empunhava faixas e cartazes.

Vítimas recentes da polícia militar brasileira.

Penso que conseguimos fazer alguma diferença, ainda que sejamos poucos ou tenhamos um alcance menor do que toda a mídia corporativa que brada "Ditadura" contra um dos mais amplos e progressistas programas de direitos humanos. É uma batalha dura.




O ponto negativo ficou por conta de uma senhora - viúva da ditadura, possivelmente - que resolveu várias vezes gritar entre o povo quye a Esquerda defendia a ditadura, que a esquerda é assassina e etc. E sempre que interpelada para explicar suas razões esta se refugiava no interior da agência do Banco do Brasil para, depois, voltar a acusar a esquerda - exatamente o lado, por assim dizer, vítima da ditadura.

Carlos Marighella, um grande brasilero!

Tentei conversar com ela, tirar sua foto e dar espaço para que ela falasse, mas fui acusado de tentar pegar sua imagem para denunciá-la a algum esquadrão de extermínio comunista [palavras dela].

Outra senhora que se dizia de esquerda considerava perda de tempo militar, segundo ela todos são iguais e deveríamos esquecer o passado e um outro senhor que acusou Dilma de ser uma ladra e assaltante de bancos.



Mas, fora isto, a resposta dos que passavam pareceu majoritariamente positiva, me fazendo crer que a mídia golpista não conseguiu ainda perpetuar suas mentiras.

Organização que defende os direitos das famílias dos jovens mortos pela polícia nos dias atuais

Mais tarde (18h no Sindicato dos Jornalistas) teremos outro ato que, esperamos, será um sucesso!

Todo esforço é necessário e valioso para evitar que o PNDH-3 seja mutilado, rasgado ou descaracterizado. Precisamos demonstrar todo nosso apóio ao ministro Paulo Vannuchi e nosso desagrado com as ações de ministros como Hélio Costa, Reinhold Stephanes, Marcio Fortes e, acima de tudo, Nelson Jobim, que conspiram contra os direitos humanos e contra o povo, representando o que há de mais retrógrado na sociedade brasileira.

Veja mais fotos da manifestação:

Marcelo Zelic, do Grupo Tortura Nunca Mais discursa enquanto segura cartaz em homenagem a Marighella


Deputado Ivan Valente (PSOL/SP) discursa


Deputado Paulo Teixeira (PT/SP) discursa


A Viúva da Ditadura enquanto me xingava de comunista safado

------
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Velho da Montanha disse...

Cara como se pode defender "Direitos Humanos" apoiando o aborto???

Explica ai.

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Simples, respeitando-se o direito da mulher de fazer o que bem entender com seu corpo. Respeitando a decisão da mulher e não assumindo posições religiosas. Para a medicina o feto não tem vida até o 3-4 mês, logo, não se trata de uma vida.

Velho da Montanha disse...

Cara eu gosto muiito do seu blog, mas as vezes parece que vc é apenas um lacaio do PT, pq vc lambe tanto as botas( ops, desculpe, o mocassin frances ) desses caras que vc chega a parecer um lacaio deles, assim como os caras do PIG que vc critica aqui que sao lacaios do PSDB/DEM.

Ofensas a parte, a questão do aborto, não e uma questão da mulher "de fazer o que bem entender com seu corpo" pq no momento que uma mulher esta gravida o que existe dentro dela é outro serem potencial e o aborto é o assassinato deste outro ser, entendeu?

Este dado que vc citou da "medicina" é deveras distorcido e não pratico, pois não existe uma definição do que é um ser vivo em potencial.

O principal problema do aborto é que este é um ato irresponsavel.

É muito fácil deixar de assumir suas responsabilidades, se uma mulher engravida ela deve arcar com as consequencias e nao buscar uma solução fácil com o apoio do Estado, pois se criamos pessoas irresponsaveis no seio da sociedade, a partir dai irá surgir a corrupção, a impunidade, a indolencia, a alienação e todos os desvios éticos semelhantes.

O Estado so trabalha na formação de individuos desse tipo quando deseja um povo fraco e incapaz de reflexão. É um Estado totalitario que vende uma falsa ideia de liberdade.

As pessoas devem ter sim o direito de assumir posições religiosas se essas não poe em risco suas vidas, ao contraio do que se pensa a religião pode trazer um norteamento para avida de muita gente, acredito muito mais em beneficios da religiao do que na intrusão de burocratas vermelhos em nossas decisoes pessoais.

Tb não apoio toda essa mobilização no sentido de criar uma sociedade materialista e sem valores espirituais, o Lula nem de longe é um modelo de pessoa mas parece que o PT e seus aliados trabalham no sentido de moldar uma sociedade de lulinhas, de proletarios arrogantes e incultos, laicos e vazios, demagogos e manipuladores, preocupados unicamente com o corinthias, a cerveja, e com a proxima refeição.

Esse decreto me cheira a umato totalitário de umposição de uma visão de mundo triste e sombria, muito parecida com as atitudes de um Grande Irmão Orwelliano.

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Eu queria entender porque tem gente que acha que eu sou petista... Mesmo eu já tendo feito inúmeras críticas tanto ao PT quanto ao governo e, no caso do PNDH-3 sou o primeiro - mesmo no twitter - a afirmar que precisamos pressionar o gov pq tanto o PT quanto o Lula, se puderem, vão entegar o programa pra direita.

E, se a minha defesa intransigente do PNDH-3 parece petismo, cuidado, o Programa foi feito pela sociedade e não pelo PT que, na verdade, tem alas que querem vendê-lo e mudá-lo.

Aborto não é assassinato. Ninguém pode obrigar a mulehr a ter um filho que ela não quer. A mulher tem direito de fazer o que bem entender com o corpo. A defesa do aborto é racional, a oposição é sempre religiosa. Estado é laico, logo....

E, a mulher deve arcar com a responsabilidade? Qd ela é estuprada? Qd camisinha estoura? Qd ela não tem condições? Não, não tem que arcar com nada. Nós, homens, não temos direito NENHUM de impor nossa vontade às mulheres. Nós não engravidamos, nós podemos fugir e abandoná-las. Elas não tem opção? Não, amigo, elas tem que fazer o que quiser com seus corpos.

Deixa eu ver se entendi, um Estado totalitário é auqele em que a mulehr tem a LIBERDADE de decidir o que fazer com seu corpo? É isso?

Quanto aos valores espirituais, deixa eu te lembrar que o Estado é LAICO. Espiritualidade é dentro de casa ou na igreja, em público religião não interessa e nem pode. E sua declaração é absolutamente preconceituosa tanto contra o PT quanto com o Lula que, por mais que eu tenha sérias discordâncias, não me uno à direita que adora o chamar de burro e analfabeto ao tempo em que entra em desespero por não saber como derrubá-lo, usando o que há de mais baixo possível para atacá-lo.

O Programa é fruto de mais de 10 anos de discussões, de conferências e congressos, não foi criado pelo PT, mas pelos movimentos sociais. VocÊ ouviu falar da Confecom? Pois então, o que foi debatido lá está no PNDH-3, foi amplamente debatido pela sociedade.

Eu apoio INTEGRALMENTe o PNDH-3 e, como consequência, a vontade da sociedade civil organizada que o criou.

Postar um comentário