quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Arruda... preso? Até quando, Gilmar?

Pin It
Não se fala de outra coisa no Twitter. E aos poucos vão chegando novas notícias, mas até agora toda a informação de que o Governador Arruda estaria com mandato de prisão decretada se limitam às veiculadas pela Revista Época.

Vale notar, porém, que a notícia da Revista Época foi inicialmente publicada às 15:06, e o Deputado Brizola Neto veiculou notícia semelhante pouco antes, às 14:34, eu seu blog.

Primeiro a anunciar a prisão decretada, começa a ter sua versão confirmada. Neste momento, a GloboNews informa que o Ministro do STJ acolheu o pedido de prisão preventiva do governador.

Até este momento nenhum grande portal confirmou a notícia e, destes, apenas o Noblat replicou a notícia da Época em seu blog.

A prisão em si seria uma grande vitória para o povo de Brasília e do país todo, uma demonstração de que - raras vezes - pode existir alguma justiça e que alguns ricos acabando indo para a cadeia.

Mas não nos esqueçamos de Maluf. Preso, condenado e hoje livre, leve e solto (e elegível, obrigado pela lembrança, @Barbaraaz), como se honesto e cumpridor da lei fosse.

O principal agora, sem dúvida, é saber não se Arruda será mesmo preso, mas em quanto tempo o Ministro Gilmar Mendes o libertará. Em quanto tempo e, no caso de um juiz corajoso resolver condená-lo outra vez, quantas vezes o soltará.


Vamos esperar para ver o quanto a impunidade está enraizada em nossas estruturas judiciárias.

---
 É oficial, decretada a prisão de Arruda! 12 votos a 2 (números da Globonews)!

STJ decreta prisão de José Roberto Arruda
A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ), reunida extraordinariamente nesta quinta-feira (11), determinou a prisão preventiva do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e de mais cinco pessoas, com o objetivo da preservação da ordem pública e da instrução criminal (artigo 312 do Código de Processo Penal).

Foi decretada a prisão preventiva também do suplente de deputado distrital Geraldo Naves; do ex-secretário de Comunicação do governador, Wellington Moraes; do ex-secretário e sobrinho de Arruda, Rodrigo Arantes Carvalho, e Haroldo Brasil Carvalho, ex-diretor da Companhia Energética de Brasília (CEB), origem funcional e política de Arruda.

Também foi decretada a prisão de Antonio Bento, funcionário público aposentado e conselheiro do metrô do Distrito Federal flagrado pela Polícia Federal quando entregava uma sacola com cerca de R$ 200 mil ao jornalista Edson Sombra.

O pedido de prisão preventiva foi elaborado pelo Ministério Público Federal e acolhido pelo ministro Fernando Gonçalves, relator do Inquérito 650 que investiga a suposta distribuição de recursos suspeitos a membros da base de apoio ao governo do Distrito Federal.

A tentativa de suborno do jornalista Edson Sombra, protagonizada pelo conselheiro da CEB Antonio Bento, gravada pela Polícia Federal com autorização de Sombra, associada a fortes indícios de autoria e materialidade, justificaram o pedido de prisão.

---
Foto-montagens via @Aarles.

Variações de um mesmo tema:

---
Os ratos começaram a abandonar o barco. Demos entregam cargos em Brasílai fingindo não terem qualquer ligação com o Roberto Arruda, DEMO!

Demo soltou nota exigindo que todos os seus filiados com cargos no governo Arruda deixem seus cargos. Agora é tarde, foram todos apanhados!
------
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

polivocidade disse...

Para Marx, o estabelecimento do preço de uma mercadoria se dá na relação entre a demanda de uma mercadoria e a oferta desta mercadoria. Fica a pergunta:

Com quantos panetones se faz um habeas corpus?

Alex disse...

"ERA LULA" FOI A MELHOR FASE DA ECONOMIA BRASILEIRA DOS ÚLTIMOS 30 ANOS, DIZ FGV


Da Agência Brasil - 11/02/2010 - 17h50


São Paulo - O período de junho de 2003 a julho de 2008 foi a fase de maior expansão para a economia brasileira das últimas três décadas, indica estudo divulgado nesta quinta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Nesses cinco anos, a indústria se expandiu, as vendas do comércio registraram alta e a geração de emprego e renda cresceram.

A análise foi realizada pelo Comitê de Datação de Ciclos Econômicos, coordenado pelo ex-presidente do Banco Central Affonso Celso Pastore, e teve participação de mais seis economistas.

Segundo o estudo, que considerou dados a partir de 1980, o bom desempenho da economia começou seis meses após a posse do presidente Lula e se prolongou por 61 meses.

O segundo melhor período foi entre fevereiro de 1987 e outubro de 1988, na gestão do ex-presidente José Sarney.

O menor período recessivo, de acordo com o levantamento, foi também no governo atual e durou seis meses: de junho de 2008 a janeiro de 2009, quando o país conviveu com a recessão. Mesmo sendo menos afetado do que outros países, o Brasil sofreu nesse período reflexos da crise financeira internacional.

O maior intervalo de baixo desempenho, classificado de recessivo, por se estender por meses seguidos, ocorreu entre junho de 1989 e dezembro de 1991, prolongando-se até janeiro de 1992, num total de 30 meses.

Essa fase crítica começou em meio à campanha pela primeira eleição direta para a Presidência da República depois do regime militar (1964-1985).

De acordo com o estudo, nas três décadas analisadas, o Brasil passou por oito ciclos de negócios entre intervalos de fases boas e ruins. Os períodos recessivos duraram, em média, 15,8 meses e os de expansão, 28,7 meses


FONTE: http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2010/02/11/materia.2010-02-11.7577092592/view

AF STURT disse...

Ah,além de durar pouco tempo ,bota "prisão" nisso.

Postar um comentário