quarta-feira, 3 de março de 2010

Venezuela, Chavez e ETA: Caso de amor?

Pin It

A posição do governo e da justiça (sic) espanhola de que "tudo é ETA" é tradicional e conhecida. O que é novo é a nova doutrina de acusar o grupo de traficar drogas. Sobre este episodio fiz este post no qual Saviani - autor de "Gomorra" - acusa a ETA do crime mais estapafúrdio que poderíamos imaginar. O que Saviani ganhou - ou quanto - para uma acusação tão descabida e ridícula é uma icógnita.

Mas, o tempo passou, a história foi esquecida... E agora o governo Espanhol trouxe a loucura de volta com o objetivo de atacar a Venezuela. A Espanha passou a usar a ETA como forma de atacar Hugo Chávez, da mesma forma que faz a Colômbia ao acusar Chávez e Correa de apoiarem as FARC.

Como o nosso PIG, na falta de qualquer argumento, apele para o absurdo e espere que funcione.

Segundo a BBC, a Espanha acusa a Venezuela de apoiar o grupo separatista ETA - e, claro, as FARC:

Um juiz espanhol acusou o governo da Venezuela de "cooperar" com o grupo separatista basco ETA e com a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), num plano para atacar autoridades colombianas na Espanha.

De acordo com o juiz Eloy Velasco, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, e seu antecessor, Andres Pastrana, estariam entre os alvos dos ataques do ETA e das FARC.

Ainda segundo ele, as Farc teriam pedido ajuda a membros do ETA para localizar, na Espanha, o ex-presidente colombiano Andrés Pastrana, a ex-embaixadora colombiana na Espanha, Noemí Sanín, o ex-candidato a presidência e duas vezes prefeito de Bogotá, Antanas Mockus, e o vice-presidente colombiano Francisco Santos, "com o objetivo de atentar contra a vida de algum deles durante sua permanência na Espanha".

Logo após o anúncio das acusações, o primeiro-ministro espanhol, José Luiz Rodríguez Zapatero, pediu "explicações" ao governo Chávez.

Em resposta, o ministério de Relações Exteriores da Venezuela emitiu um comunicado classificando as acusações contra o governo de Hugo Chávez como "inaceitáveis, de natureza e motivação política".
Antes de mais nada, acho engraçado Zapatero exigir alguma coisa, qualquer coisa, da Venezuela. Quem tem que se explicar por alguma coisa é a Espanha cujo rei ofendeu o presidente da Venezuela e cujo país é o que mais tortura na Europa e mantém baixo opressão suas minorias enquanto a Venezuela, por outro lado, garantiu máxima autonomia aos seus indígenas.

Em segundo lugar, o que vemos é um juiz quualquer claramente buscando os holofotes e agindo como Garzón, como um justiceiro tresloucado.

E, por último, a Espanha faz o jogo colombiano e estadunidense ao, em suas acusações, colocar novamente a Colômbia como pobre-coutada ameaçada pelso comunistas (sic) venezuelanos.

Simplesmente ridículo. Aliás, a acusação parece residir appenas no fato de um homem, Arturo Cubillas Fontán, supostamente ser membro da ETA e ter sido ministro do governo Chávez.... Bem, qualquer conclusão a que chegou o digno juiz é estúpida e burra. Em primeiro lugar, o fato de alguém ser supostamente membro de um grupo que não tem qualquer relação com a política venezuelana não é motivo para ligar todo um governo e um país à um grupo. Em segundo lugar, cabe sempre lembrar, a Espanha acusa Forlán de ser membro da ETA. Apenas ACUSA sem, porém mostrar qualquer provas.

Aliás, a Espanha tem o costume de acusar, torturar - e em alguns casos matar - aqueles que caem em suas mãos como suspeitos de pertencer à ETA: Basicamente, qualquer Basco que pregue a tese da independência.

Las Malas Lenguas esclarece:
La ultraderecha mediática no ha tenido reparo en emitir ya la sentencia: Chávez, etarra. Una buena parte de las acusaciones se basan en correos electrónicos del famoso ordenador portátil de Raul Reyes, el guerrillero de las FARC que utilizaba una tecnología extraterrestre para enviar e-mails desde la selva donde no hay cobertura telefónica ni electricidad.
Otra parte importante de las presuntas acusaciones, son documentos anteriores a la llegada al poder de Hugo Chávez
No acaba de explicar cual es la vinculación al margen de que Arturo Cubillas sea funcionario del Ministerio de Agricultura. Argumento que serviría para vincular a cualquier administración o empresa con ETA.
La Republica dá o recado:
Sin embargo, lo que no dice el auto y omiten los medios del régimen es que Arturo Cubillas fue enviado a Venezuela por el gobierno de Felipe Gonzalez en un acuerdo con Carlos Andrés Pérez, cuando Chávez aún no había llegado al poder.
Al parecer, Cubillas, casado con una ciudadana venezolana, habría ocupado varios cargos públicos desde que Hugo Chávez llegó al poder en 1999, al igual que en nuestro país lo han hecho antiguos militantes de ETA hoy miembros del PSOE. Sin embargo, lo que no demuestra el auto es que Cubillas haya cometido ninguna ilegalidad mientras ha permanecido en territorio venezolano.
Se abre por tanto un nuevo capítulo en la campaña contra Chávez que dessde hace varios años ha venido orquestada desde los principales grupos de poder mediático y económico de nuestro país, y respaldada incluso por medios supuestamente progresistas como Público, al servicio del imperio MEDIAPRO y muy cercano a Moncloa, que utilizan una vez más a la banda terrorista ETA, al igual que EEUU hace con el terrorismo islámico, para adoctrinar y someter a la opinión pública española.

Sobre este caso, aliás, há um fato ainda mais interessante. Em 2009, a venezuela se recusou a extraditar para a Espanha Iñaki Landazábal Etxeberría, a quem o país acusava de - obviamente e como de costume - ser membro da ETA. O pedido de extradição foi negado, depois de uma ampla campanha internacional pela sua liberdade -e sua segurança.
"Ha quedado de manifiesto que la caza de brujas desatada por el Gobierno español contra el independentismo vasco no conoce fronteras geográficas -indica el movimiento pro-amnistía-. En este sentido, queremos pedirle al Gobierno de Venezuela que no apoye la represión a los refugiados vascos".
Seria a atual acusação descabida contra a Venezuela apenas uma tentativa tola e torpe de vingança por parte de Madrid?
------
Comentários
14 Comentários

14 comentários:

Anônimo disse...

Ainde perde tempo escrevendo coisas sobre grupos terroristas.....faça-me o favor...
todo mundo é santo agora e as organizações só fazem o "mal" em nome da defesa de uma política justa...

quanta balela........e pior que tem gente hoje que defende isso....

Anna disse...

Excelente artigo (Excel·lent article!)

Nynaeve disse...

Es lo que hay, neng. A mi lo único que "me consuela" de todo esto es que están tan crecidos que van a empezar a sacarles los colores desde diferentes sitios y llegará un momento en el que eso pesará, espero que de forma positiva.

Muxu bat

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Gracias Anna!=)

ANônimo: Terrorista para uns, heróis para outros... Os que lutaram pela independência da Argélia já roam terroristas, Mandela já foi chamado de terrorista. Não passa de propaganda.

E, de qualquer forma, não sei

E onde você viu uma defesa minha da ETA. Me limitei a criticar a posição absurda da Espanha de ligar o grupo a todo desafeto.

Nynaeve: Vamos a ver! No és la primera vez y, creo, no sera la ultima que España vá a intentar ligar la ETA con sus enemigos...

Rafael Reinehr disse...

Salve Tsavkko! Está sendo planejada uma Seção de Política n'O Pensador Selvagem e gostaria de convidá-lo a manter uma coluna. Tens interesse em saber mais? Por favor entre em contato pelo contato em opensadorselvagem.org

AF STURT disse...

Raphael,

vc foi bem claro e coerente em sua colocações.

Na colômbia quem é um perigo para população não são os grupos de esquerda,mas sim um governo para-militar e capacho dos EUA.Assim como na Espanha onde o Eta e injustiçado pelo governo espanhol.

Mais uma vez tiveram que sobrar espaço para o "anticahvismo".

abs

João Castro Neto disse...

Há quanto tempo o Chávez tá no poder?
10 anos???
Isso é democracia? Ou será que ele perseguiu a oposição e se infiltrou no estado até que ninguém mais faça oposição?
Isso não é sadio. Sadia é a alternância do poder.
Sempre que os "sociais" tomam o poder, não querem mais largar. POR QUE SERÁ?

Raphael Tsavkko Garcia disse...

João: Se o povo vota nele, qual o problema? Democracia não é votar e ser votado - dentre outras coisas?

Se o povo o quer o que seria dmeocrático, mantê-lo no poder ou forçar outra pessoa que o povo não quer?

E, 10 anos? FHC passou 8 anos, Lula passará 8 anos, Blair foi Primeiro Ministro por 10 anos, Tatcher teve um mandato de 11 anos...

Não são democracias o Brasil e o reino Unido?

Alternância de que poder? Que tipo de alternância?

Um partido de ideologia igual ao outro que trocam de lugar, assumem o poder e´alternância ou simplesmente mudou a figura, mudou o partido mas tudo fica o mesmo?

E, quanto aos "sociais", que tal analisar Uribe? De extrema-direita e está lá no poder... ou não?

João Castro Neto disse...

Tem problema sim, se o povo é burro a democracia não presta pra nada!
Se todos são ignorantes e votam em um ignorante uma pátria está indo por um bom caminho?
A democracia é uma coisa linda, mas nos reduz a um grupo de dodôs (Raphus cucullatus) quando o grupo (ou neste caso uma manada) se dirige para o precipício.
Votando nele, o povo endossa suas maluquices e sequer consegue compreender a extensão das suas decisões.
Por sua vez, o governo mantém o povo encurralado e ignorante ao mesmo tempo em que infla o "orgulho nacional" que preenche o espaço da razão e pensamento crítico com um fanatismo militante.
Somente com uma classe média instruída e atuante é possível fazer um país bom para todos. Até para os humildes!
Quanto ao tempo no poder, se não há alternância de ideologias, dependendo das decisões tomadas (no caso o bem-estar na nação) isso pode ser sinal de maturidade política. Caso contrário, quando os interesses da nação não são atendidos pode ser sinal de uma ditadura em potencial.

Responda-me: os interesses do povo de Cuba (sem liberdade de expressão, presos políticos, sem eleições), Venezuela (corrupção, inchaço da máquina pública, falta de fornecimento de energia, etc), Coréia do Norte (militarismo, confisco de colheitas, sem liberdade de expressão) e China (sem direitos trabalhistas, militarismo, censura e sem direitos individuais) são atendidos?

Para finalizar: Uribe está no poder mas descartou uma terceira candidatura porque tal pleito foi negado pela corte do país. Se ele fosse "social", ele faria um referendo para mudar a constituição.

Compreende a diferença?

AF STURT disse...

Esse negocio de alternancia de poder é para enganar bobo mesmo!

Se tem um governo,e esse está com um projeto otimo e se desevolvendo ,para que tirar ele de lá.Tem que continuar...Tem que manter o bom...

Agora tem muita diferença entre o Lula e a Dilma?

........................

AF STURT disse...

Deve se informar antes de falar as coisas por ai!

Cuba tem liberdade de expresão,eleições e não tem presos politicos.
Venezuela tem caracleteristicas de governos capitlaistas...
Coreia do Norte e um pía fechado,alias não sei como vcs consequem com tanta clareza, essas infoamções opinitivas.
Agora , China virou capacho do capitalismo...

A do uribe eu nem foi comentar...

Raphael Tsavkko Garcia disse...

João: Quem define quem é ou não burro? VocÊ? Sua posição ideológica?

Uma das características da democracia é colocar no poder quem tem carisma e é mais votado. Ponto. Não cabe aí dizer se o povo é burro ou não.

vocÊ não gosta do Chávez? Parabéns, isto não torna o Chávez nada do que você considera. É mera ideologia, reprodução de discurso.

Aliás, veja que interessante diferença, euqnato Chavez propõe referendos para o povo votar se o quer no poder, o Uribe, amado pela mídia nacional, suborna o congresso para fazê-lo - e não o povo!

E você fala em democracia?

Quanto à lasse média, ela costuma ser o poço do que há de pior no senso comum. A classe mais retrógrada e, usando a teoria marxista, a classe média é a que mais tem a perder. É a que mais se beneficiaria de mudanças e a que mais pode perder, logo, é a que mais teme e a mais conservadora.

Aliás, foram as classes médias da AL que defenderam golpes militares por toda a região que destruíram a democracia. ISto diz muito.

Quanto à Cuba: Existem eleições. Informe-se melhor. Metade da assembléia do pa´si é formada por independentes sem ligação com o PC.

Coréia do Norte é criminosa.

Venezuela tem os mesmos problemas que... o Brasil! Máquina inchada, corrupção... Isto é algo típico do terceiro mundo.

China: Comunista no papel, é uma ditadura capitalista até o osso.

E Uriobe não descartou para obedecer a corte e sim porque seus aliados estão sendo processados por corrupção, por subornar juízes e ser parte das forças paramilitares.

AF: Lula e Dilma são muito diferentes. É ver se isto é bom ou ruim. Eu pagarei pra ver.

E Cuba tem sim seus presos políticos. Assim como o Brasil, a Espanha e tantos outros...

João Castro Neto disse...

Tsavkko,
Quem diz se o povo é burro não sou eu não!
São fatores bem objetivos:
a) índice de analfabetismo
b) número de registro de patentes
c) número de citações de outros cientistas sobre trabalhos do referido povo.
d) IDH (que mescla uma série de fatores)

Não é questão de "gostar" do Chávez. Não tem nada a ver com meu apreço pelas idiossincrasias dele.
O que eu vejo é um ditador sedento de poder que "encurrala" seu eleitorado da mesma maneira que os antigos coronéis da direita nordestina (que eram igualmente nefastos).
O que eu percebo é que ele busca suprimir os discordantes e silenciá-los nem que seja à força.
Não estou repetindo discurso nenhum. Isso está à vista, não é preciso se esforçar muito para ver.
Sua rejeição à classe média é incoerente.
Veja: é da classe média que saem a maioria dos produtos e serviços que você consome.
A classe média nutre e produz itens de complexidade mais elevada que a base da pirâmide social não é capaz de produzir dada a qualificação técnica exigida.
A classe média é formada de pessoas por vezes de origem humilde que lutaram e conseguiram um mínimo avanço social.
Sua resiliência impede o avanço de regimes totalitários e nocivos ao bem-estar geral.
A classe média é produto da competência técnica associada a trabalho.
A classe média paga a maior parte do custo das políticas "afirmativas" do governo atual.
A classe média busca apenas estabilidade para poder exercer seu ofício e ser recompensada de acordo com sua qualificação.
Ou você acha justo um médico ser remunerado como um trabalhador braçal? Você acredita que a medicina deve ser apenas uma vocação de pessoas desapegadas e abnegadas?
Regimes como o de Chávez e Fidel escravizam a classe média. Leia matéria recente do Miami Herald.
Foi visando expurgar esses déspotas encurraladores de votos que a classe média apoiou os regimes militares que combateram violentamente o socialismo, comunismo e variantes.

Sim, Cuba tem eleições. Mas não para primeiro ministro. E no país só tem um partido e toda a mídia é estatal. Tem como ter liberdade sem mídia livre?

Na China pseudo-capitalista (na verdade uma oligarquia militar) você seria preso por ter um blog discordante do consenso do PLA.

Voltando a Cuba, os militantes do regime sempre tem um mote: "o embargo impede o avanço tecnológico da ilha, etc". Minha pergunta é: a tecnologia vem de onde? Do éter é que não é! A tecnologia vem das pessoas. Se a ilha não tem tecnologia é porque não tem competência para desenvolvê-la. Se faltam recursos naturais, deveriam aprender como fazer com o Japão.

E o Brasil vai na mesma esteira... Apostando forte na maldição do petróleo (vide Iraque, etc) e no extrativismo como base de sua economia. Vai passar o resto da história trocando 1 milhão de quilos de soja por uma colheitadeira.
Somente a classe média "poço do que tem de pior" é capaz de impingir a qualificação necessária às empresas e indústrias para que possamos competir e ganhar das estrangeiras.

Graças a regimes socialistas, os bons profissionais (geralmente da classe média) fogem! Veja reportagem do The Guardian.
Por quê?
Para não serem forçados a trabalhar na mira de armas ou não virarem reféns quando o muro de Berlim subir.

Finalizando, se os asseclas de Uribe estão sendo processados que sejam punidos. Mas isso não muda o fato de ele não ter tentado uma manobra populista à la Zelaya. Esta que foi apoiada por outros potenciais ditadores bolivarianos da AL que nem preciso citar.

:-)

Raphael Tsavkko Garcia disse...

São dados objetivos para medir educação e qualidade de vida e não inteligência. Quem é mais inteligente, o analfabeto que luta por dignidade ou o ricaço ladrão que se preocupa apenas consigo mesmo?

E inteligente em que sentido?

Minha visão sobre o Chávez é totalmente diversa. Vejo um cara que, de fato, é um pouco sedento demais pelo poder, mas que vem levando a mudança à Venezuela e realizando grandes transformações sociais, tudo dentro da lei e da legalidade e dentro do que o povo votou.

Quanto à classe média eu não a rejeito, não me entenda mal, eu apenas a compreendo pela ótima cruel da realidade. É a classe, sem dúvida, mais significativa e até a mais importante nas transformações sociais, mas ao mesmo tempo é a mais retrógrada, a mais chegada ao senso comum.

É a que tem o maior potencial, seja para a transformação ou para o conservadorismo.

Quanto à remuneração, depende. Em um país em que só uma parcela ínfima tem a capacidade de estudar e se tornar um médico é complicado ter uma resposta... Mas o fato é que da mesma forma que um pedreiro não sabe suturar um ferimento, um médico não sabe colocar um tijolo em cima do outro.

A questão aí não é somente de educação. O pedreiro não o é, na maioria das vezes, porque quer, mas porque não pôdeser outra coisa.

Veja na escandnávia, por exemplo, que muitos trabalhos que aqui consideramos subalternos, são exercidos por gente que está longe de não ter estudo, muito pelo contrário, as condições e o salário propiciam. Tem gente que realmente é pedreiro porque quer, porque ganha bem e tem dignidade.

O buraco é mais embaixo. Não adianta reduzir o assunto ao mero "quem deve ganhar mais" como se estudar fosse algo alienado da questão toda.

Questão de mídia livre... bem, o Brasil não tem mídia livre. Não, ao menos não a grande mídia que é toda atrelada aos interesses de uma elite pequena e exclusivista. não é à toa que falamos em PIG. Ela não é livre, tem o rabo mais que preso!

A Veja, a Folha, a Globo não são livres, são veículos atrelados aos interesses de uma família ou um grupo de famílias de elite.

E, veja, eu não estou dizendo que Cuba é um paraíso, tampouco posso concordar que seja um inferno. É, acredite, muito mais democrático que MUITA democracia por aí. MAs tem falhas grotescas - e todos tem.

Quanto à China, sim, é um país terrível e tenho nojo dos esquerdistas que tem a coragem de defender o país. Para mim são cegos.

Hmmm, o Embargo não é responsável por tudo. Fato. MAs veja uqe Cuba desenvolveu outras áreas que não a tecnologia nua e crua. Se o Japão tem robôs, Cuba tem grandes atletas. Cuba investiu no lado humano. E hoje pena porque foi demais para este lado e não investiu em autosuficiência. Mas não esqueça que o Japão sempre foi imperialista e tem uma história de conquistas e ajuda externa.

Sua crítica ao BR procede. O pretróleo e o extrativismo deveriam ser os motores da industrialização e da transformação e não um poço sem fundo. É o mesmo erro da Venezuela que peca em investir em outros setores, em beneficiar as riquezas dentro de casa ao invés de exportar o bruto.

Quanto aos regimes socialistas, caro, a maioria só tme este nome sem, porém, adotarem absolutamente nada do que a ideologia tem a oferecer. Eu me recuso a aceitar que países como Coréia do Norte ou China sejam chamadas sequer de Socialistas, que o diga comunistas!

MAs seja num capitalismo ou num "socialismo", a alternância de poder quase sempre é uma lenda - ñ faz diferença se é a mesma pessoa ou o mesmo partido no poder, vide o Uruguai -, a mesma elite, apenas mudando o nome, fica no poder.

A questão é pensar além dos regimes. Todos tem suas falhas inerentes.

Quanto ao Zelaya, ele não fez nada de errado. Ele sequer ia consultar o povo pela reeleição, ele ia perguntar ao povo se eles queriam uma consulta que, aí sim, iria aprovar o instrumento da reeleição. Mas ele sequer poderia concorrer! Escrevi sobre isso, dê uma procurada.

abraços!

Postar um comentário