segunda-feira, 31 de maio de 2010

CNA, Trabalho Escravo e Escolas de Samba

Pin It
------
Propaganda
-------
A CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), organização criminosa defensora do trabalho escravo, comandada pela latifundiária Katia Abreu, financiará o samba-enredo "Parábola dos Divinos Semeadores” da Mocidade Independente de Padre Miguel em 2011. Serão 2.6 milhões de reais para que a tradicional escola desfile uma coleção de absurdos e mentiras patrocinada pela organização terrorista do campo cuja meta é destruir o MST, os movimentos sociais do campo e defender o trabalho escravo.
"Tenho certeza que a Mocidade Independente não vai mostrar apenas a agropecuária que produz: milho, soja, carne, leite, café, frutas.  A Escola vai mostrar a verdadeira imagem da agricultura. Agricultura feita da forma correta, que prioriza a preservação do meio ambiente. Esta é  a verdadeira imagem do setor e que vamos mostrar para o mundo.”, destacou  a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu.
Neste momento imagino que o leitor ou está revoltado ou morrendo de rir. Latifundiária comentando o quanto é defensora do meio ambiente!
“O Brasil é o maior produtor de alimentos mundial e nunca deixou de lado a proteção ambiental. Desta forma, ganham a Mocidade e a CNA”, completou o presidente da agremiação, Paulo Viana. 
A tentativa de colar a imagem da CNA e da agricultura - não da familia, mas a dos grandes latifundiários que ela representa - à defesa do meio ambiente denota o mesmo desespero encontrado no PIG quando tenta defender Serra e o DemoTucanato. Soa falso, pobre e, sabemos, é desprovido de qualquer senso de realidade.
A iniciativa foi muito bem recebida pelas pessoas que acompanharam o lançamento do enredo. ’Esta parceria é uma iniciativa muito  valorosa da senadora Kátia Abreu de mostrar para a sociedade o verdadeiro valor da agropecuária”, destacou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Rio Grande do Norte (FAERN), José Álvares Vieira. 
A FAERN, sempre é bom lembrar, se posicionou contra o PNDH-3, contra os Direitos humanos.
“O Brasil sempre foi citado como celeiro do mundo. No Carnaval, 120 países que  acompanham pela televisão essa festa maravilhosa vão poder saber mais sobre a força do campo, e do produtor rural”, enfatizou o presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira.
Avisem ao Castanheira que é a Agricultura Familiar que alimenta o brasileiro, enquanto o latifúndio, defendido pela CNA basicamente exporta. Se o povo estiver passando fome - "se" foi uma brincadeira" - não adianta pedir ajuda à CNA. Aliás, também é a agricultura familiar que gera emprego no campo.

O resto da nota nem vale à pena citar, opinião de rainha de bateria e de comentarista da Globo. Só rindo.
“Todos nós temos de entender que as raízes do samba foram plantadas pelas mesmas mãos que semearam os alimentos que comemos”, destacou [Cid Carvalho, carnavalesco da escola]. 
"Mãos que semearam"? Se Katia Abreu já viu um dia de trabalho honesto na vida - ainda mais no campo - o Congresso é honesto. As mãos que criaram o samba e que semearam a terra não é a dos latifundiários da CNA e sim do povo pobre, humilde que é forçado a sair de suas terras pelo latifúndio, pelo povo humilde que hoje faz parte do MST para lutar pelos seus direitos.

Simplesmente lamentável que a CNA terá o direito de espalhar seus absurdos, mentiras e defesa do trabalho escravo para milhões de pessoas no Brasil e no mundo.

Espero que os sambistas, que a comunidade que vive do e para o Samba, como Beth Carvalho, que defende o MST e a justiça no campo, se manifestem e repudiem a CNA e as mentiras nos desfiles.

------
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

disse...

Mais do que nunca vale a frase: Aqui tudo acaba em samba!
Não dá pra deixar...

Marcelo Delfino disse...

Das duas, uma: ou a Mocidade será campeã do Carnaval 2011 ou será rebaixada para o Grupo de Acesso. Não haverá meio termo desta vez. Vai depender da mobilização política (pró ou contra a CNA) dos jurados.

bia de barros disse...

Sobre trabalho escravo, o trabalho mais completo de denúncia que já vi foi a expo fotográfica "Imagens humanas": as legendas eram super completas, sempre falando de processos em trâmite há anos ou arquivados das maineiras as mais corruptas possíveis. Descobri hoje que no site http://www.imagenshumanas.com.br/imghumanas/ você encontra o acervo completo buscando em 'banco de imagens' com a palavra 'foto'.

parabéns pelo trabalho de conscientização o/
bjos,

Bia

Postar um comentário