terça-feira, 22 de junho de 2010

A Espanha não existe!

Pin It
Analisando a seleção "espanhola" de futebol presente na copa, noite que ela só pode ser assim chamada com muita boa vontade. Melhor seria chamar de Seleção da Catalunya, com a adição de alguns outros elementos Bascos ou efetivamente espanhóis. Não à toa a federação catalã de futebol - que a FIFA e a UEFA se recusam a reconhecer - afirma ter uma seleção competitiva e que brigaria para entrar numa copa do mundo se pudesse.

Vejamos a lista, presente na wikipedia, dos jogadores da "Espanha" presentes na Copa:


No. Pos. Player DoB (Age) Caps Goals Club
1 GK Iker Casillas (captain) 20 May 1981 (1981-05-20) (age 29) 105 0 Spain Real Madrid
12 GK Víctor Valdés 14 January 1982 (1982-01-14) (age 28) 1 0 Spain Barcelona
23 GK Pepe Reina 31 August 1982 (1982-08-31) (age 27) 20 0 England Liverpool

2 DF Raúl Albiol 4 September 1985 (1985-09-04) (age 24) 23 0 Spain Real Madrid
3 DF Gerard Piqué 2 February 1987 (1987-02-02) (age 23) 17 4 Spain Barcelona
4 DF Carlos Marchena 31 July 1979 (1979-07-31) (age 30) 59 2 Spain Valencia
5 DF Carles Puyol 13 April 1978 (1978-04-13) (age 32) 84 2 Spain Barcelona
11 DF Joan Capdevila 3 February 1978 (1978-02-03) (age 32) 46 4 Spain Villarreal
15 DF Sergio Ramos 30 March 1986 (1986-03-30) (age 24) 61 5 Spain Real Madrid
17 DF Álvaro Arbeloa 17 January 1983 (1983-01-17) (age 27) 15 0 Spain Real Madrid

6 MF Andrés Iniesta 11 May 1984 (1984-05-11) (age 26) 44 6 Spain Barcelona
8 MF Xavi Hernández 25 January 1980 (1980-01-25) (age 30) 88 8 Spain Barcelona
10 MF Cesc Fàbregas 10 May 1987 (1987-05-10) (age 23) 50 6 England Arsenal
13 MF Juan Manuel Mata 28 April 1988 (1988-04-28) (age 22) 8 3 Spain Valencia
14 MF Xabi Alonso 25 November 1981 (1981-11-25) (age 28) 70 9 Spain Real Madrid
16 MF Sergio Busquets 16 July 1988 (1988-07-16) (age 21) 14 0 Spain Barcelona
20 MF Javi Martínez 2 September 1988 (1988-09-02) (age 21) 2 0 Spain Athletic Bilbao
21 MF David Silva 8 January 1986 (1986-01-08) (age 24) 37 7 Spain Valencia
22 MF Jesús Navas November 21, 1985 (1985-11-21) (age 24) 7 1 Spain Sevilla

7 FW David Villa 3 December 1981 (1981-12-03) (age 28) 59 38 Spain Barcelona
9 FW Fernando Torres 20 March 1984 (1984-03-20) (age 26) 74 24 England Liverpool
18 FW Pedro Rodríguez 28 July 1987 (1987-07-28) (age 22) 4 1 Spain Barcelona
19 FW Fernando Llorente 26 February 1985 (1985-02-26) (age 25) 7 3 Spain Athletic Bilbao

Agora, analisando um por um:

Jogadores Catalães:
Piqué, Puyol, Capdevila, Xavi, Fábregas, Busquets, Valdés.

Jogadores Bascos:
Xabi Alonso, Llorente e Javi Martínez

Jogadores Canários:
David Silva e Pedro Rodriguez

Jogadores Valencianos (Catalães):
Albiol

Jogadores Asturianos:
David Villa


Total: 14 jogadores não espanhóis, pertencentes à minorias oprimidas pela Espanha.

Vale notar que, entre os Catalães, a maioria é titular.

Agora vamos aos espanhóis:
Casillas, Fernando Torres e Reina são da região de Madrid,  Arbeloa é de salamanca, Iniesta é de Albacete, Mata é de Burgos.

Marchena, Navas e Sergio Ramosa são Andaluzes e a situação é discutível. Vale lembrar que há movimento nacionalista regional, ainda que pequeno. Por hora os coloquemos como espanhóis.

Total: 9 jogadores espanhóis.

Resumo: Dos 23 jogadores, 14 são de nacionalidades diferentes da espanhola, são minorias oprimidas, proibidas de defender suas próprias cores. Muitos destes jogadores, como Fábregas ou Llorente já jogaram pela Catalunya e pelo País Basco em amistosos não reconhecidos pela Fifa.

Enfim, a "Espanha" não existe. A seleção espanhola nada mais é que uma farsa baseada na punição coletiva de povos minoritários sobmetidos a um governo fascista e centralizador.

como diria o Padre Quevedo: Isto [a Espanha] non ecziste!

------
Comentários
10 Comentários

10 comentários:

João Ricardo Penteado disse...

Tinha te bloqueado sem querer. Foi mal.
E aí, não foi na prova da Folha por que?

Marcelo Olivério disse...

O seu ódio patológico e preconceito galopante contra a Espanha é algo indescritível.
Sua posição como politruk dos maníacos internacionais se fortalace. Parabéns!

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Ódio patológico? Amigo, apresente algum argumento e prove que estou errado. Os dados não mentem, mais da metade da "espanha" não é espanha! Cadê o ódio?

Vá atrás da ONU e União européia e leia os registros e condenações contra a Espanha por torturar e submeter à força suas minorias!

Pesquise um pouquinho e evite falar besteira.

Clau disse...

Raphael, e a seleção brasileira?, que são brasileiros, mas quase que o time todo joga fora do Brasil. É uma seleção de dupla cidadania?rsrs
abraço

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Clau, pelo menos nasceram no Brasil, né? De fato, acho um absurdo essa convocação, tem muito jogador bom por aqui mas... é a vida... No caso da Espanha passamos da linha do absurdo.

Anônimo disse...

vale, saquemos a Iker, a Segio Ramos, a Inisiesta (que a pesar de que juegue para el Barca NO es Catalan), a Villa (que TAMPOCO es catalan, a pesar que lo haya comprado el Barca), y a Torres..seguro le ira muy bien a la selección! por favor..que tontería más grande!

juan Carlos Abad disse...

Raphael, o que você propõe então para a seleção espanhola? Só faltou a sua proposição depois de tanta critica.

Você realmente acredita que qualquer jogador que "etiqueta" como não espanhol nesta seleção teria alguma oportunidade de ser reconhecido no futebol mundial se não fosse através da seleção espanhola?

Porque coloca-se em questão este tipo de análise só quando a Espanha é campeã do mundo e não antes, por exemplo, na própria convocação para a Copa do Mundo. E porquê não se debateu isso quando a Espanha ganhou a Euro? Será porque não tem a visibilidade mundial que uma Copa do Mundo tem?

Eu respeito o seu ponto de vista e acho que você tem uma postura muito mais extremista que muito catalão que conheço.

O problema do catalão extremista, é que ele vive em costante crise de identidade. Uma hora faz questão de ser catalão e em muitas outras se entusiasma quando a Espanha prospera em algo. Exemplos há de sobra, sobretudo no âmbito esportivo.

Não sei se teve oportunidade de sentir, conviver com o povo catalão, coisas que dificilmente perceberá em livros, relatórios da ONU, estatísticas e qualquer estudo da história da Espanha, mas no quesito futebol, te digo que na final da Copa do Mundo não havia uma alma nas ruas de Barcelona. Comprove com os seus conhecidos de lá.

Se os jogadores pensassem, sentissem o que você transmite nesse seu texto, veriamos mais casos de "Olegueres" renunciando a seleção espanhola.
Por sinal, não me recordo de nenhum outro caso na atualidade...

Enfim, no final das contas o que interessa é que a Espanha foi Campeã do Mundo e se houve algum jogador incomodado nesse grupo vitorioso será porque vive numa crise de identidade, certo?
E não acho que tenha sido o caso...

Mais uma vitória da Espanha e mais um atraso com estes debates sem rumo, sem boas prospostas, só acentuando estas crises de identidade que alguns povos espanhóis e simpatizantes sofrem de vez em quando, principalmente em momentos pequenos de prosperidade.

Saudações

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Juan: Se vocÊ ler o blog verá que o que eu defendo é o total e completo desmembramento da Espanha dentro das linhas de nacionalidade.

Independência para País Basco, Catalunya, Galiza, Canárias e etc.

E, todos os principais jogadores da "seleção espanhola" são famosos e ricos graças ao que jogam em seus clubes, ou Villa, Xavi, Xabi e etc precisam da seleção pra aparecer?

Aliás, a própria seleção espanhola não ganhava nada até 2 ou 3 anos atrás e nenhum jogador deixava a fama por isso...

E, você acompanha os debates sobre política e futebol na Espanha? Conheces o movimento "NAzio bat, Selekzio bat"? Ou viu a final da copa da Espanha entre Barcelona e Athletic e o repúdio à Espanha?

Demonstrações de insatisfação são diárias.

Juan Carlos Abad disse...

Raphael,

Respeito a sua postura extremista e não quero que fique bravo com o meu post. Apenas temos uma divergência de opinião.

Os jogadores na seleção espanhola estão lá porque respeitam e se identificam com o espiritu que representa esta seleção. Caso contrário, veriamos mais casos "Oleguer" que bem deve conhecer. A presença deles se dá pela vontade UNICAMENTE deles e não pela postura ideológica que ficam caracterizadas as comunidades autônomas as quais pertencem. Seria um absurdo ver um jogador da seleção espanhola dizer que não se sente espanhol!!!

Na minha opinião, a política está inserida no futebol espanhol única e exclusivamente por interesses dos lados que querem mostrar seus nacionalismos, mas isso fica plasmado nas ideologias de cada clube de futebol e não na Seleção Espanhola. Isto é fato e são respeitados por sinal. Não há melhor exemplo do que o Athletic de Bilbao que só aceita jogadores de algumas CA, e não por isso perde o seu rendimento em campo. Faz parte dos três clubes que nunca caiu para a segunda divisão em toda a história da Liga e é um grande mérito deles. Porém, continua participando da Liga Espanhola... na sua postura, já não está na hora de sair da Liga? Estranho né... a grana fala mais alto que a ideologia pelo visto.
No caso do Barcelona não é diferente. O ultimo presidente, Joan Laporta, faz uso do clube para alavancar sua plataforma política defendendo os valores nacionalistas catalães e agora faz frente a um partido sem muita expressão que, por sinal, é muito criticado por muitos culés com esta maniobra que fez no seu ultimo ano. Enfim, volto a reiterar a crise de identidade que existe nestes casos, como expliquei no post anterior.

Enquanto aos grupos minoristas do bascos que você cita eles têm pouca força e reconhecimento pela própria sociedade espanhola vista de uma forma geral, como você bem sabe. São grupos que se unem para aproveitar-se de momentos com a Final da Copa del Rey para se expor, mas nada além do que isso. Se acompanhaste a media espanhola dias antes da final sabe do que estou falando. Todos sabiam que os grupos extremista estariam lá para provocar as vaias do resto de espectadores durante o hino espanhol. Foi apenas uma oportunidade.

De qualquer forma, volto a dizer, ninguém lhes obriga a participarem da Copa do Rey, certo? O que lhes "obriga" a estar lá é puramente a grana que lhes sustenta na primeira divisão. Caso contrário, quem nos diz quanto durariam alguns dos clubes destas comunidades? Olha só o caso do Mallorca que acabou de ser excluído da Liga Europa por estar na penúria...
De fato, ausência, exclusão de algum destes clubes não é debatido sériamente nem de um lado (independentistas) e nem do outro.

Talvez essa deveria ser a sua postura com respeito a este assunto ao invés de criticar a Seleção Espanhola e os méritos que ela vem a adquirir. É neste ponto que discordo com o seu pensamento e me faz escrever no seu blog.

Este assunto não tem muito aonde ir a não ser que comecem a surgir propostas construtivas.

Você já tem a sua proposta sobre o tema da presença de clubes e jogadores na Seleção Espanhola, na Liga e na Copa do Rey?

Saudações

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Juan: Você levantou questões interessantes, mas já exaustivamente debatidas e rebatidas pelos movimentos nacionalistas.

MAs em primeiro lugar eu questiono o termo "extremismo" que você empregou. Ora, todos sabem que os nacionalistas são a regra e não a exceção na história tanto de Catalunya quanto de Euskal Herria. Extremistas são as posições antidemocráticas do PP que, se não vence no voto, chora para os tribunais espanhóis, passando por cima das comunidades.

Pois bem, mas indo direto ao seu ponto principal, a questão do porque Athletic, Barcelona e cia jogam na liga espanhola, a resposta é simples: Porque a FIFA e a UEFA lhes obriga. Porque se não o fizessem passariam a não mais existir como times de futebol e não poderiam representar suas identidades frente à espanhola.

Cada vez que o Barcelona vence uma competição é um tapa na cara da Espanha, e assim o era com o Athletic.

Quanto a um futuro em que País Basco e Catalunya se tornem Estados na europa, é possível a formação de ligas nacionais ou, até mesmo, a de uma liga Ibérica (algo que é tentado no rugby) em vistas de manter a competitividade dos clubes de maior relevância.

Saudações

Postar um comentário