Tsavkko Garcia, Raphael
Publication year: 2018

O deputado Jair Bolsonaro é visto por muitos como um deputado honesto, mesmo incorruptível, e nem o fato de ter recebido dinheiro supostamente ilegal da JBS em 2014, por meio de seu então partido, o PP, parece afetar esta crença.

Em entrevista ao historiador Marco Antonio Villa no Jornal da Manhã, programa da rádio Jovem Pan, Bolsonaro afirmou não ter aceito cerca de R$ 300 mil reais oferecidos a ele (R$ 200 mil em sua conta de campanha e mais R$ 100 mil na de seu filho) pela JBS Friboi. Há tempos Bolsonaro usa esse ato como propaganda em suas redes sociais e discursos e como exemplo máximo de sua honestidade.

Tudo isso passaria batido, não fosse o fato de seu então partido ter depositado em sua conta o mesmo valor, recusado por ele e devolvido ao caixa do partido, por meio do fundo partidário.

Em outras palavras, o partido teria recebido a propina, mas ele não a recebeu diretamente. Nas palavras do próprio deputado, “o partido recebeu propina sim, mas qual partido não recebe propina?”.

Full article at HuffPost Brasil’s website. Date of publication: 11/10/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.