Aproliferação do “jornalismo de dois lados” (também conhecido como doisladismo) — a ideia de que há dois lados em cada questão que merecem a mesma atenção e tempo no ar — ajudou e ajuda a sustentar atitudes racistas, anticientíficas e antidemocráticas no Brasil.

A abordagem tem sido utilizada especialmente na cobertura dos protestos #VidasNegrasImportam que surgiram em todo o mundo durante o verão americano. Tornou-se prática comum nos dois maiores canais de notícias a cabo no país, CNN Brasil e Globonews.

A CNN Brasil ressuscitou um programa americano chamado “Crossfire” — “O Grande Debate” na versão brasileira — que foi criticado por colocar dois lados de questões polêmicas em debate. O programa brasileiro contrata especialistas para enfrentar debatedores cujas únicas credenciais são o apoio ao governo de extrema direita do presidente Jair Bolsonaro. Em episódios anteriores, “O Grande Debate” discutiu a validade das regras de isolamento social da Organização Mundial de Saúde e o retorno das partidas de futebol durante a pandemia.

Full article at International Journalists’ Network ’s website. Date of publication: 28/11/2020. / Artigo completo publicado no site do International Journalists’ Network. Data de publicação: 28/11/2020

*Originally published at International Journalists’ Network’s website in English, in November 26, 2020. / Publicado originalmente, en inglês, no site do International Journalists’ Network’s, em 26 de novembro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.