Tsavkko Garcia, Raphael
Publication year: 2019

Os principais partidos espanhóis estão passando por mudanças, saem líderes tradicionais e entram novas lideranças, todos com menos de 50 anos de idade. Pedro Sanchez (PSOE) tem 46 anos, Pablo Iglesias (Podemos), 40, Albert Rivera (Ciudadanos), 39, Pablo Casado (PP), 37, e Santiago Abascal (Vox), 42.

A idade dos líderes, porém, não significa uma efetiva renovação, mas em alguns casos continuidade ou mesmo a piora de posições radicais e retrógradas. Santiago Abascal rompeu com o PP em 2012 para formar o Vox, partido de extrema-direita sem vergonha de defender políticas anti-imigração radicais ou mesmo o fim das comunidades autônomas, propondo uma total centralização e, com isso, o esmagamento de minorias nacionais como bascos e catalães.

Seu partido foi beneficiado pela onda que vem levando partidos de extrema-direita por toda a Europa a entrar em parlamentos regionais e nacionais e mesmo a desafiar os partidos tradicionais, tornando-se muitas vezes fiéis da balança na formação de governos.

No caso da Espanha o Vox conseguiu entrar no parlamento Andaluz pela primeira vez, com uma campanha que defendia não apenas os já mencionados endurecimento de políticas migratórias e fim das autonomias (ironicamente defendem o fim do parlamento para o qual acabaram de ser eleitos), mas também contra a lei de violência de gênero e quaisquer leis que protejam as mulheres da violência machista.

Texto completo no site do Poder360. Publicado em 03/01/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.